A partir de 1 ano de idade

Padrão

Entre 1 ano e 1 ano e meio, a criança começa a andar, o que facilita o desprendimento da mãe e também sua relação com a figura paterna. Consegue jogar uma bola que lhe é dirigida,  brinca de esconder-se pela casa e no banho interage com seus brinquedos. Gosta de se exibir diante as pessoas, imita tudo que vê e reage ao ritmo.

A criança também tem muita necessidade de mexer com água, areia , terra. Deixe-o bagunçar o próprio quarto, ele precisa de um espaço só dele onde possa esparramar brinquedos, explorar e, assim, desenvolver a psicomotricidade, a inteligência e a capacidade cognitiva. Os bons brinquedos são aqueles que permitem à criança construir e destruir coisas. Gosta de esvaziar cestos de lixo, gavetas, jogar tudo no chão Seus impulsos motores estão mais desenvolvidos, corre em todas as direções, deixando os outros exaustos. Sobe em tudo, liga e desliga os interruptores , a TV, o rádio, rasga revistas, empurra a bola com os pés e, assim, fortalece seu tônus muscular.

Na sua relação com as outras crianças, empurra-as e trata-as como objetos manipuláveis , sendo incapaz de compartilhar as brincadeiras. Podem estar juntas, mas cada uma brinca separadamente. Não empresta os brinquedos.

Ainda nessa fase, acontece um fenômeno muito importante. É quando a criança se liga a um paninho, fraldinha ou brinquedo. ( O Henrique, sempre que pode, está grudado com o seu travesseiro) Trata-se do objeto transicional, que a tranquiliza por representar a mãe ou o seio materno. Ele não deve ser retirado da criança, pois isso poderia atrapalhar sua relevante função, acarretando uma possível desestruturação do psiquismo que está se organizando.

Anúncios

Sobre Mães de Plantão

Sou jornalista de formação, blogueira por paixão, esposa e full time mom de uma belíssima dupla: Henrique e Joaquim; uma mamãe ocupada por opção e de coração! Mães de Plantão é um blog com conteúdo voltado especialmente para mães, gestantes ou ainda, apenas simpatizantes desse grande projeto de vida chamado “ter filhos”. Logo que me tornei mãe, surgiu a vontade de compartilhar dicas e informações que fossem úteis para outras mães, com opiniões colocadas de uma forma bem direta, leve, descontraída e acima de tudo, honesta. Todo o conteúdo é criado e selecionado com muito carinho antes de ser publicado porque sei o quanto ficamos felizes e aliviadas quando encontramos alguém para dividir os mesmos dilemas deste, imenso,universo infantil.. Este blog serve para ajudar as mães de primeira viagem que assim como eu, sonharam por este momento único em suas vidas e querem dar o melhor de sí para este novo ser, que de alguma forma nos torna uma pessoa melhor a cada dia. Tornam sim, não por mágica. Tornam-nos melhores porque se não queremos que gritem não podemos gritar. Porque se não queremos que mintam não podemos mentir. Porque temos de cumprir o que prometemos se queremos que o façam algum dia. Aprendemos depressa que se queremos que não façam não podemos fazer. Sim, os filhos têm esse dom. O dom de nos obrigarem a pensar no que fazemos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s