Bullying: o que é e como identificar

Padrão

Logo-Bullying[1]

 

O termo que vem do inglês “Bully” (pronuncia-se ‘búli’), traduz comportamentos de violência física e psicológica intencionais e repetidos. Infelizmente, ele está cada vez mais presente no dia a dia das crianças e adolescentes brasileiros.

As características mais comuns do praticante de bullying: faz gozações com os colegas diariamente, ameaça, dá ordens, domina, subjulga e se apropria dos pertences alheios.Caso a conversa não funcione, o jovem deve ser encaminhado para a terapia. Valentões de hoje podem ser os contraventores de amanhã.

Nas vítimas, os efeitos podem ser devastadores. Baixa no rendimento escolar, doenças psicossomáticas (provocadas por distúrbios emocionais) e depressão são algumas consequências.O menor está mais irritado, nervoso e triste? Ele não quer ir para a escola? Está na hora de conversar com os professores, seu filho pode estar sofrendo agressões.

Fiquem atentos aos comportamentos e mantenham diálogo aberto com os educadores para formar uma corrente contra o bullying. Vítimas e agressores precisam de ajuda.

Anúncios

Sobre Mães de Plantão

Sou jornalista de formação, blogueira por paixão, esposa e full time mom de uma belíssima dupla: Henrique e Joaquim; uma mamãe ocupada por opção e de coração! Mães de Plantão é um blog com conteúdo voltado especialmente para mães, gestantes ou ainda, apenas simpatizantes desse grande projeto de vida chamado “ter filhos”. Logo que me tornei mãe, surgiu a vontade de compartilhar dicas e informações que fossem úteis para outras mães, com opiniões colocadas de uma forma bem direta, leve, descontraída e acima de tudo, honesta. Todo o conteúdo é criado e selecionado com muito carinho antes de ser publicado porque sei o quanto ficamos felizes e aliviadas quando encontramos alguém para dividir os mesmos dilemas deste, imenso,universo infantil.. Este blog serve para ajudar as mães de primeira viagem que assim como eu, sonharam por este momento único em suas vidas e querem dar o melhor de sí para este novo ser, que de alguma forma nos torna uma pessoa melhor a cada dia. Tornam sim, não por mágica. Tornam-nos melhores porque se não queremos que gritem não podemos gritar. Porque se não queremos que mintam não podemos mentir. Porque temos de cumprir o que prometemos se queremos que o façam algum dia. Aprendemos depressa que se queremos que não façam não podemos fazer. Sim, os filhos têm esse dom. O dom de nos obrigarem a pensar no que fazemos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s