As 10 coisas que eu disse que não faria e fiz!

Padrão

Oi, moms!!! No post de hoje, vou contar sobre as 10 coisas que eu disse que não faria e fiz com meus filhos ou na gravidez!

Quando a gente ainda não tem filho, achamos que ser mãe é uma coisa fácil! Achamos que saberemos educar os pequenos facilmente, que eles não mandarão em nada, que nós teremos o controle absoluto! Pois então vou contar uma novidade para vocês: as coisas nem sempre acontecem como imaginamos e a famosa frase “queimar a língua” começa a aparecer logo na gravidez!!

Contarei à vocês algumas coisas pessoais que eu disse que não faria e estou fazendo com meus filhos!! Acho que algumas se identificarão!

1) “Eu nunca vou falar com voz fina com meus filhos”

Eu sou super a favor de conversar com os bebês normalmente, falando as palavras certas e com o tom de voz normal e, na grande maioria das vezes, faço dessa forma. Mas, já me peguei dando uma de Ivana (ex-Avenida Brasil) algumas vezes… Impossível alguém que NUNCA falou com ”vozinha” com seu bebê!!!

2) “Dar leite em fórmula? Imagina!! Leite materno exclusivamente até o 6º mês!!”

Antes de engravidar eu tinha certeza que amamentaria até, no mínimo, o bebê completar 6 meses! Achava falta de vontade das mães que só davam fórmula!Mas admito, que não via a hora de parar de amamamentar para cuidar de mim (Agora muitas pessoas devem estar pensando:” Que absurdo, o importante é pensar unicamente no filho nesta época”.( Cuidado…vc também pode queimar a língua pensando assim) rsrs. O Henrique mamava quase que de hora em hora, nos dois seios. Ficava exausta e parecia que não tinha tempo do meu seio encher para dar a próxima mamada.Outra coisa,é que eu queria ir para a academia, fazer um regime, quando saia queria tomar uma bebidinha com o marido e os amigos etc. Além disso, não me sentia á vontade amamentando em público. Na gravidez do Henrique, amamentei até o quarto mês eu acho, mas não exclusivamente no peito, a última mamada era mamadeira.

3) “Eu não vou ter cesárea, vou ter parto normal!”

Eu sempre fui defensora do parto normal mas, obviamente,pode acontecer mil coisas até conseguir o parto normal!! Hoje sou a defensora de: o parto que for melhor para o bebê!Na primeira médica que eu fui, ela me disse dessa forma: “Eu não faço parto normal por dois motivos: Um porque não vale a pena, financeiramente, para mim. Ganho muito pouco para ficar horas esperando o bebê nascer. Segundo, porque não acho tão seguro quanto a cesárea”. No segundo médico que fui e que fez o meu parto e que também fará o do Joaquim, realiza os dois tipos de parto. Mas me alertou que o Henrique era muito grande e por isso, ele não me indicava o parto normal. Na maioria dos cursos para gestantes, que eu fui ( sim!! eu fui em vários rsrsrs), todos os palestrantes falavam a mesma coisa: O bebê que possa nascer acima de 3 kg e pouco não é bom o parto normal. A verdade, é que falta um pouco de interesse, dos médicos, em realizar o parto normal. O parto humanizado, que era o que eu queria fazer… são poucos os médicos que realizam e é super caro. E outra…depois que eles falam isso, acabamos ficando com medo da dor.

4) “Ai, gente, meu filho não vai dar chilique assim!”

Meu filho nunca vai se jogar no chão e espernear porque não está com o que quer na mão!!! Minha resposta é: haahahahahah!! Óbvio que isso tem começado a acontecer e eu fico desesperada, roxa de vergonha, sem saber direito como agir!! Isso faz parte da idade e personalidade dos pequenos, não tem jeito! Cabe a nós termos paciência e tirarmos o chiliquento da vez do ambiente e explicarmos calmamente que não pode fazer isso e… blá, blá, blá..!!!!

5) “Doce, só depois dos dois anos de idade! Acho o fim quem dá antes disso!”

Um dia eu já falei isso…

Gente, eu não tinha noção o quão fraca eu era (e sou) para essas coisas!!! Para mim é um prazer ver meus filhos comendo um brigadeiro numa festinha!! Claro que não comem doces todos os dias, mas, às vezes, que mal tem? Não me condenem!!!! Ahahaahah!! E sim, depois do almoço e do jantar ele recebe a sua sobremesa que pode ser: uma fruta, umas colheradas de geleia de frutas sem açucar e conservantes como também, o Danoninho que ele tanto ama.

6) “Acho muito cedo colocar na escolinha antes dos três anos…”

Lí vários e vários livros que falavam que o ideal, principalmente para os meninos, era começar na escolinha depois dos três anos. A explicação era para que se evitasse a carência afetiva, da criança com os pais etc. Bom, com 8 meses meu filho foi para a creche e ele amou e eu mais ainda. Primeiro, porque lá ele estava sendo estimulado da melhor maneira possível, melhor do que quando ele está em casa comigo. Quem tem mil e uma atividades, em mente, para realizar com a criança durante o dia para estimulá-la a andar, falar, brincar etc.? Segundo, lá ele estava interagindo com outras crianças, aprendeu a dividir os brinquedos etc. Terceiro, era querido pelas berçaristas, tinha festinhas etc. E para nós, pais, era ótimo poder buscá-lo ou levá-lo e ver o seu sorriso estampado no rosto. Tinha contato com outras mães, dividia experiências etc. Agora, o Henrique está em casa comigo e logo, o Joaquim vai entrar para esse grupo. Não sei se vou dar conta…mas vou tentar! Caso eu não dê conta, vou estar tranquila em colocar novamente meu filho na creche – sem culpa alguma.

7) “Quando eu for mãe, o meu filho terá uma rotina e não sairá dela !!”

Eu acho a rotina essêncial,a criança se sente mais segura sabendo o que acontecerá durante o dia e para nós, pais, é ótimo também porque organizamos o nosso tempo, da melhor maneira que nos couber.Quando Henrique nasceu, saí da maternidade achando que seria muito fácil cuidar daquele ser tão pequeno, mas aí já bati com a cara na parede. Não adiantava,apenas, eu querer.Recém- nascido já vem com uma personalidade, dificil de controlar.Risos Eu dava banho, cantava, ninava, dava de mamar, colocava no berço e nada dele dormir cedo. No fim das contas, ele ia dormir, TODOS OS DIAS, 1H da manhã. Claro…acordando de hora em hora para mamar. Quando o sol raiava, parecia que ele estava dopado…dormia horas e horas e nada o fazia acordar.Lí livros, tentei implantar alguns métodos para incluir uma rotina mas a verdade é a seguinte: depois da creche, é que as coisas começaram a andar na linha. Hoje, com 1 ano de idade, é que posso dizer que ele tem sim uma rotina. E é ótimooooooooo!!! Mas sei, que vou ser uma mãe muito tranquila quanto a isso. Desde novinha, gostava de dormir tarde, ficava nas festas no meio de adultos e isso, não me causou mal algum. Claro, que só não pode virar um hábito. Durante a semana serei sempre a favor da rotina mas, final de semana é hora de relaxar. Para quem tem interesse, a rotina do Henrique é a seguinte: 8h – 9h = ele toma mamadeira; 12h= almoça; depois vem o soninho da tarde que consegui inserir sem problema algum graças à creche ; 15h = lancha e depois toma um banho; 18h= janta; 21h= toma mamadeira; 22h= vai dormir e só acorda no outro dia.

8) “Eu vou ser a boazinha e você o bravo!! – eu falava para meu marido!”

Não… Eu sou muito mais firme do que eu pensei que pudesse ser com meu filho! Não sou de ficar brava mas, sigo até o fim com o que eu falei… Não é não! Mas tem um grande problema nesta história toda: eu e meu marido somos dois babões, podemos dizer não mas, no fundo, adoramos as estripulias que ele faz. Mas acho importante, ir botanto uns limites quando eles ainda são pequenos e não me venham falar que eles não sabem, o que não podem fazer. O meu, pelo menos, olha para todos os lados antes de fazer o que nós falamos para ele não fazer.Para nós, ele sabe muito bem o que é errado.

9) “Não vou pegar no colo toda hora!” e ” Não vou dar chupeta”.

Mentira!!!! Pego sempre no colo, estou com as costas quebradas, mas eu não me aguento!!! AMO pegar no colo, amassar, beijar, conversar!!!!! Sobre a chupeta… já relatei em um post, aqui no blog, sobre a minha experiência com o Henrique na maternidade sem a chupeta. kkkkk Chupeta é uma maravilha, acalma muito o bebê.O meu filhote, pode ficar o dia inteiro sem ela que nem liga mas ainda, é fundamental na hora de fazê-lo dormir.Dizem que é melhor do que chupar dedo.Sobre causar problema nos dentes, acredito ser balela até porque todas as chupetas que ví até agora são ortodônticas.

10) “Quando eu ficar grávida só vou comer coisas saudáveis! Vou seguir uma nutricionista!”

Ahhhhh, tá!!!!!!! Até fui no nutricionista, fiz exercícios mas engordei 16kg na minha gravidez… e olha que a minha alimentação é quase que 100% saudável. Nesta segunda gravidez, estou tentando me conter bem mais mas, é muito difícil… quando a vontade vem parece ser algo incontrolável.O meu pecado, é o doce. Vamos ver, no que vai dar e quantos quilos vou engordar. Segundo meu médico, a probabilidade é de se engordar mais na segunda gravidez por isso, a importância de controlar o peso.

Anúncios

Sobre Mães de Plantão

Sou jornalista de formação, blogueira por paixão, esposa e full time mom de uma belíssima dupla: Henrique e Joaquim; uma mamãe ocupada por opção e de coração! Mães de Plantão é um blog com conteúdo voltado especialmente para mães, gestantes ou ainda, apenas simpatizantes desse grande projeto de vida chamado “ter filhos”. Logo que me tornei mãe, surgiu a vontade de compartilhar dicas e informações que fossem úteis para outras mães, com opiniões colocadas de uma forma bem direta, leve, descontraída e acima de tudo, honesta. Todo o conteúdo é criado e selecionado com muito carinho antes de ser publicado porque sei o quanto ficamos felizes e aliviadas quando encontramos alguém para dividir os mesmos dilemas deste, imenso,universo infantil.. Este blog serve para ajudar as mães de primeira viagem que assim como eu, sonharam por este momento único em suas vidas e querem dar o melhor de sí para este novo ser, que de alguma forma nos torna uma pessoa melhor a cada dia. Tornam sim, não por mágica. Tornam-nos melhores porque se não queremos que gritem não podemos gritar. Porque se não queremos que mintam não podemos mentir. Porque temos de cumprir o que prometemos se queremos que o façam algum dia. Aprendemos depressa que se queremos que não façam não podemos fazer. Sim, os filhos têm esse dom. O dom de nos obrigarem a pensar no que fazemos.

»

  1. Cátia me deleitei nesta leitura. vc escreve bem… li tudo sem fazer a minha leitura costumeira de 1a. linha , palavras do meio e o fim. Parabéns e quanto as mudanças de opinião seguirão pela frente… mas isto é normal.

    • Que bom Wilma! Obrigado por sempre comentar no blog. Pois é, as mudanças vão surgindo e agora, com o segundo filho…muitas coisas que serviram para um não vão servir para o outro. Mais aventuras pela frente surgirão, continue acompanhando nossa história. Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s