Diabéticas têm 4 vezes mais riscos de gerar crianças com anomalias

Diabéticas têm 4 vezes mais riscos de gerar crianças com anomalias

Image

As mulheres que já sofriam de diabetes antes da gravidez apresentam quatro vezes mais riscos de gerar uma criança com anomalias que alguém sem a doença. É o que mostra a nova pesquisa da Universidade de Newcastle,na Grã-Bretanha.Problemas no coração e no tubo neural do feto tornam-se mais frequentes. Nos casos mais graves, há grandes chances de a paciente abortar.

O estudo, publicado na revista científica Diabetologia, chegou a essa conclusão após observar mais de 400 mil gestações, entre 1996 e 2008, na região nordeste da Inglaterra. Na amostra 1.677 mulheres tinham diabetes: o risco de gerar um bebê com defeitos de nascença era de 72 em 1.000 nascimentos. Já no restante, que não tinha a doença,o índice caiu para 19 casos de anomalias a cada 1.000 recém-nascidos.

Aqueles que têm diabetes possuem menor taxa de insulina,um hormônio produzido pelo pâncreas responsável pela entrada da glicose nas células. A carência de insulina faz com que o nível de glicose no sangue fique elevado. Mas, se você tem a doença e pretende engravidar, saiba que é possível sim,ter uma gestação saudável. Esses riscos só existem caso não haja o acompanhamento médico correto antes e durante a gestação.O ideal é consultar o ginecologista e o clínico geral três meses antes de tentar engravidar.

Exames e tratamento

Como em qualquer gestação,os médicos costumam indicar doses diárias de ácido fólico antes e durante a gestação, para diminuir os riscos de malformação fetal. Após engravidar, a mulher com diabetes tem de consultar um nutricionista, um clínico geral e um endocrinologista que esteja habituado a atender grávidas nessa condição. Todo cuidado é pouco: ela tem de medir a taxa de glicose sanguínea, com aquela famosa picadinha, após as refeições. Também é importante monitorar pela madrugada para evitar a hiperglicemia de manhã.

Outros cuidados também são importantes para as mães diabéticas: um deles é o exame de urina periódico. A diabetes aumenta o risco de infecções e pode haver dificuldades em combatê-las. É preciso, ainda, redobrar a atenção a partir da 28 semana de gestação. Nesse período, a placenta passa a produzir um hormônio que aumenta a resistência à insulina. Consequentemente, cresce a dificuldade em controlar a doença. Os benefícios de se controlar a glicemia durante a gravidez vão além de evitar as anomalias. Se a gestante mantiver os níveis de glicose corretos, o bebê tem risco menor de desenvolver diabetes no futuro.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s