Escolhendo o hospital

Padrão

Image

A escolha do melhor local para o parto, deverá ser feita em comum acordo entre o casal, o obstetra e o pediatra.Eu por exemplo, tinha a idéia de ter o meu baby na marternidade Santa Úrsula, mas o meu obstetra me sugeriu que eu fizesse na Gran Mater, porque ele já tem uma equipe preparada para qualquer emergência. Eu adorei, ter feito lá. Fomos super bem cuidados. Mas é bom saber, que existem vários locais que oferecem conforto e segurança para a mãe e para o bebê. Recomenda-se que, além de confortável, disponha de sala de pré-parto e de um centro cirrúrgico bem equipados, além de UTI neonatal, para o caso de haver uma emergência,e  UTI adulto, caso a mãe seja portadora de alguma complicação da gravidez ou doença crônica como hipertensão, diabetes etc. No caso de gravidez de alto risco, além do suporte da UTI, a presença do neonatologista é imprescindível.Recomenda-se ainda que o estabelecimento seja próximo à residência do casal e de fácil acesso para a equipe médica. Vale a pena visitar esses locais antes do parto para se fazer uma boa escolha.O casal que tem plano de saúde poderá escolher o hospital que preencher esses requisitos.

Anúncios

Sobre Mães de Plantão

Sou jornalista de formação, blogueira por paixão, esposa e full time mom de uma belíssima dupla: Henrique e Joaquim; uma mamãe ocupada por opção e de coração! Mães de Plantão é um blog com conteúdo voltado especialmente para mães, gestantes ou ainda, apenas simpatizantes desse grande projeto de vida chamado “ter filhos”. Logo que me tornei mãe, surgiu a vontade de compartilhar dicas e informações que fossem úteis para outras mães, com opiniões colocadas de uma forma bem direta, leve, descontraída e acima de tudo, honesta. Todo o conteúdo é criado e selecionado com muito carinho antes de ser publicado porque sei o quanto ficamos felizes e aliviadas quando encontramos alguém para dividir os mesmos dilemas deste, imenso,universo infantil.. Este blog serve para ajudar as mães de primeira viagem que assim como eu, sonharam por este momento único em suas vidas e querem dar o melhor de sí para este novo ser, que de alguma forma nos torna uma pessoa melhor a cada dia. Tornam sim, não por mágica. Tornam-nos melhores porque se não queremos que gritem não podemos gritar. Porque se não queremos que mintam não podemos mentir. Porque temos de cumprir o que prometemos se queremos que o façam algum dia. Aprendemos depressa que se queremos que não façam não podemos fazer. Sim, os filhos têm esse dom. O dom de nos obrigarem a pensar no que fazemos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s